terça-feira, 2 de junho de 2009

Coisas que me fazem alguma confusão - XVIII

Faz-me alguma confusão ouvir um pai ou uma mãe dizer para um filho - “Se passares de ano dou-te isto ou aquilo que tu tanto queres.” e perante isto o filho/filha esforça-se por passar.
Mas isso não é a obrigação deles?
No meu ver algo aqui está errado. A criança/adolescente só se vai esforçar movido pelo interesse quando devia esforçar-se porque sim, porque é sua obrigação.

Quando andava na escola nunca me foram dados presentes por passar. Os meus pais nunca me obrigaram a trabalhar, nem a fazer quinhentas coisas em casa isto porque para eles o meu trabalho era a escola e eu em casa também tinha de ter tempo para me dedicar aos estudos.
Perante isto e sabendo que o meu trabalho era a escola eu sabia que a minha obrigação era fazer bem o meu trabalho, ou seja, chegar ao fim do ano e passar.

Se depois da criança/adolescente passar lhe quiserem dar algo tudo bem é uma recompensa pelo seu bom resultado, assim como há os prémios no mundo do trabalho.
Agora dizer primeiro que só se passar é que leva isto ou aquilo, acho mal. A criança/adolescente tem de saber que o seu dever é esforçar-se por passar e ponto, não é esforçar-se para ter algo.


PS.: Claro que não estou a falar de crianças com dificuldades de aprendizagem. Aqui refiro-me aos calões e desleixados que não querem saber dos estudos. Alguns até têm tudo para serem excelentes alunos mas não são simplesmente porque não querem.

2 comentários:

Karvel disse...

Passei pelo mesmo... nunca recebi nadinha por passar ou por ter uma boa nota!

Vanessa. disse...

LOL essa publicidade tira-me do sério!