segunda-feira, 3 de novembro de 2008

"Pão por Deus!"

O dia de “Pão por Deus” é no mesmo dia que o dia de “Todos os Santos” (1 de Novembro).
Neste dia as crianças, normalmente, formam grupos e percorrem o sítio onde moram tocando à porta das pessoas para pedir “Pão por Deus, se faz favor!”. Isto decorre apenas até ao 12h, ou seja, as campainhas começam a soar bem cedo o que é um bocadinho chato para quem gosta de dormir.

Eu quando era pequena ia ao “Pão por Deus”:
Lembro-me de combinar “Às 9h na rua”.
Lembro-me de levar um saco para colocar as ofertas e uma bolsinha para o dinheiro que tinha esperança de ganhar naquele dia.
Lembro-me de sermos um grupo grande que por vezes nos dividíamos para não tocarmos todos na mesma casa ao mesmo tempo.
Lembro-me de na rua nos cruzarmos com muitos outros que assim como nós tinham sacos e bolsinhas.
Lembro-me das pessoas que muito sorridentes me davam laranjas, pêros e até bananas e eu retribuía o sorriso mas pensava “não era bem isto”.
Lembro-me de à fruta juntar castanhas.
Lembro-me das pessoas que desligavam as campainhas e as que fingiam não estar ninguém em casa.
Lembro-me que gostava mais de ir aos cafés, mercearias e quiosque pois aí chocolates e doces eram garantidos.
Lembro-me de ficar feliz quando me davam 5 escudos, era preferível a uma maçã e “grão a grão enche a galinha o papo”.
Lembro-me de ao 12h nos encontrarmos para vermos o que tínhamos e finalmente contar o dinheirinho.
Lembro-me de chegar a casa tirar rebuçados, chupas, gomas e chocolates do saco e dá-lo à minha mãe com a fruta e as castanhas.
E lembro-me de contar novamente o dinheiro e junto dos membros da família tentar angariar mais algum, pois com estes funcionava mesmo que já passasse do 12h.

Agora as crianças não se vêm na rua, contam-se pelos dedos das mãos e ainda sobram, o número de vezes que a campainha toca e por isso sobram muitos chocolates lá em casa dos que foram comprados a pensar nas crianças que tal como eu preferiam um chocolatinho a uma laranja.

Já nem o “Pão por Deus” é o que era.
E os chocolates lá vou eu ter de os comer :-S

5 comentários:

disse...

Na minha terra também há o Pão por Deus, mas é mais conhecido por Dia do Bolinho.
E o que dizem as crianças às portas é "Ó tia, dá bolinho!" e alguns mais mal educados acrescentam "com uma tranca no focinho"..mas sem a tia ouvir, senão estamos mal.

Lembro-me de ir às vezes com as minhas colegas, outras vezes com o meu primo. Lembro-me de chegar a casa com centenas de rebuçados e chocolates e contabilizar tudinho! Lembro-me de a minha mãe ralhar por queremos começar a pedir cedo demais e acordar as pessoas. Lembro-me das pessoas qe davam tremoços!! Essas mais do que as que davam, merendeiras, nozes ou castanhas, irritavam-me!

Lá na minha Azoia, continua a ser assim. Onde moro são resmas de crianças - chulos!
Este ano a novidade foram as sacas pintadas pela minha mãe! Toda a criança queria uma saca personalizada. Para ver href= http://janeladasartes.blogspot.com target=new> aqui .

disse...

Tentei fazer o link bonito, mas alguma coisa correu mal: acedam manuamente :p
http://janeladasartes.blogspot.com

Lu.a disse...

Pá, acreditas que nunca ouvi falar nisso do "Pão por Deus"...? 0.0 (Bem que dizem que estamos sempre a aprender...)

alentejana disse...

Na minha terra não há essa tradição, é uma pena porque era mais uma altura para receber coisas.

Pão por Deus? Então as crianças vão pedir pão para depois dar a Deus. Mas se é pão porque dão guloseimas? E se é para dar a Deus porque não dão?

A tradição já não é o que era.

Bomboca disse...

Té os meninos pedem-te bolinho a ti "oh tia dá bolinho" não tens muito ar de tia lol.
Quanto ao http://janeladasartes.blogspot.com gostei bastantes tem coisas giras pa oferecer ;)

Lu.a. pois é parece que o pão por Deus não é muito conhecido,já mais pessoas não conheciam quando lhes falava neste dia, mas onde eu vivo desde pequenina que oiço falar. Tradições lol.

Alentejana, não questiones a tradição, é assim e pronto lolol.

Bjocas